Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Campanha de vacinação contra a gripe é aberta para os demais grupos prioritários

Publicação:

Pessoa segura frasco da vacina contra a Influenza.
Vacina da gripe deve ser feita todos os anos. - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Arquivo

A partir desta segunda-feira (22), a campanha nacional de vacinação contra a gripe está aberta para todos os grupos considerados prioritários. Desde o dia 10 de abril, a estratégia foi vacinar as crianças (maiores de seis meses e menores de 6 anos) e gestantes. Agora, se juntam a eles os demais públicos considerados de risco, como as pessoas com 60 anos ou mais, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), professores, trabalhadores da saúde e doentes crônicos.

No total, são mais de 3,7 milhões de gaúchos elegíveis para a vacinação. A meta é alcançar, ao menos, 90% delas. A campanha terá no sábado, 4 de maio, o Dia D, com a abertura extraordinária dos postos para a imunização.

 

Vacinação para policiais, bombeiros e militares

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (22) que também passam a fazer parte do público prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza os profissionais das forças de segurança e salvamento, que no Rio Grande do Sul totalizam cerca de 61,2 mil pessoas. Esses profissionais, assim como os demais já contemplados na campanha, são expostos em atividades de risco em locais de aglomerações, um dos principais fatores de propagação do vírus da influenza.

Aos estados e municípios, a orientação do ministério é que a vacinação para os policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) deve ser realizada nas Unidades Básicas de Saúde. Esse público deverá apresentar documento comprobatório do vínculo com alguma das atividades no momento da vacina. As doses adicionais para atender o novo grupo serão recebidas pelo Estado ao longo da campanha, mas desde esta segunda-feira (22) eles já podem fazer a vacina.

 

POPULAÇÃO DOS GRUPOS - RS 2019
Crianças (maiores de 6 meses e menores de 6 anos): 735 mil
Gestantes: 106 mil
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto): 17 mil
Trabalhadores da área da saúde: 316 mil
Povos indígenas: 25 mil
Pessoas acima dos 60 anos: 1 milhão e 470 mil
Professores: 110 mil
Sistema prisional (funcionários e apenados): 42 mil
Forças de segurança e salvamento: 61,2 mil
Pessoas com comorbidades*: 970 mil
* Doenças crônicas respiratórias, cardíacas, renais, neurológicas ou hepática; diabetes; imunossupressão; obesidade; transplantados ou pessoas com trissomias
TOTAL: 3.850.107

 
Crianças e gestantes

Neste ano, a campanha de vacinação iniciou priorizando as crianças e a gestantes, pois esses foram os grupos com menor procura no ano passado. Em 2018, apenas 67% das crianças e 72% das gestantes fizeram a vacina. Neste ano, desde o último dia 10, cerca de 108 mil crianças já foram vacinadas contra a gripe (ou 15% da faixa etária preconizada), enquanto nas gestantes a cobertura registrada até o momento é de 20,5%, considerando as mais de 21,6 mil mulheres que já receberam a dose.

 
Escolha dos grupos prioritários

Os públicos elegíveis para a vacinação são determinados pelo Ministério da Saúde a partir de recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Para isso, são elencadas as populações com maior chance de complicações e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave em virtude da infecção pelo vírus influenza.

 
Depoimentos de apoio à campanha

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) conta com o apoio de entidades médicas na mobilização pela campanha de vacinação contra a gripe. Para isso, foram produzidos vídeos com depoimentos da presidente da Sociedade de Pediatria do RS, Cristina Targa Ferreira; do presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado, Breno José Acauan Filho; e do presidente Sociedade Brasileira de Imunizações, Juarez Cunha. O material está sendo divulgados nas redes sociais da SES, pelo Facebook, Twitter e Instagram.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde