Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Meningite

A meningite refere-se a uma inflamação nas meninges, membranas que revestem o sistema nervoso central. Pode ser causada por diferentes agentes etiológicos como vírus, bactérias, fungos e protozoários e também pode ocorrer por outras causas como traumatismos, por exemplo.

Do ponto de vista da saúde pública, a Doença Meningocócica é a de maior relevância pela magnitude de sua ocorrência e o potencial de produzir surtos.

Doença Meningocócica

A Doença Meningocócica (DM) é uma doença infecciosa aguda que se apresenta em três formas clínicas: meningite meningocócica, meningococemia e meningite meningocócica com meningococemia. A forma clínica mais comum é a meningite meningocócica e a mais grave é a meningococemia (bactéria no sangue).

É causada por uma bactéria: Neisséria Meningitidis (meningococo) que se apresenta em vários sorogrupos, os principais são A,B,C,W,Y e X. A transmissão se dá através do contato direto de pessoa a pessoa por meio de secreções respiratórias. A incubação é em média de 3 a 4 dias, podendo variar até 10 dias. A transmissibilidade se mantém até o meningococo desaparecer da nasofaringe. O grupo etário de maior risco são os menores de 5 anos.

O espectro clínico varia desde febre transitória e bacteremia oculta até formas fulminantes, com a morte do paciente em poucas horas após o início dos sintomas.

O quadro de meningite pode se instalar em algumas horas, iniciado com intensa sintomatologia, ou mais paulatinamente, em alguns dias, acompanhado de outras manifestações, geralmente indistinguíveis de outras meningites bacterianas.

Em lactentes com meningite, a pesquisa de sinais meníngeos é extremamente difícil e a rigidez de nuca nem sempre está presente. Observar:

  • abaulamento e/ou aumento de tensão da fontanela, aliados a febre, irritabilidade, gemência, inapetência e vômitos.

Em lactentes jovens, sobretudo no período neonatal,  a febre nem sempre está presente, hipotermia, recusa alimentar, cianose, convulsões, apatia, irritabilidade, respiração irregular e icterícia.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde