Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Gestores de saúde e técnicos discutem combate à tuberculose

Publicação:

Tuberculose e HIV/Aids foram discutidos em reunião na Sala de Monitoramento da SES
Tuberculose e HIV/Aids foram discutidos em reunião na Sala de Monitoramento da SES - Foto: Divulgação/SES

A Secretaria Estadual da Saúde (SES/RS) reuniu nesta quarta-feira (6) secretários de saúde de 11 municípios das regiões Metropolitana e Carbonífera prioritários no combate à tuberculose. O objetivo foi sensibilizar os gestores sobre a situação epidemiológica da doença nesses municípios, que, juntos, concentram cerca de 60% dos casos do Estado. O secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, participou da reunião, realizada na Sala de Monitoramento da SES.

Os municípios gaúchos com o maior número de casos estão na Região Metropolitana, em áreas de grande densidade populacional (Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Esteio, Gravataí, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Viamão e Porto Alegre). Charqueadas, na Região Carbonífera, também tem altas taxas de incidência, pela população em situação prisional.

Um dos maiores desafios do serviço de saúde é diminuir os índices de abandono do tratamento, já que a medicação deve ser tomada por, no mínimo, seis meses. O abandono é maior em pacientes que apresentam a coinfecção tuberculose/HIV Aids. Dados de 2015 mostram que 19,2% desses pacientes não concluem o tratamento, enquanto o percentual de abandono entre pacientes sem HIV é de 11,8%. O objetivo é diminuir esses números para 5%. Outra meta é aumentar os índices de cura para 75% (ou 85%, nos municípios que já atingiram esse percentual). No RS, a taxa hoje está em 61,7%.

Durante a reunião, foi discutida a corresponsabilização entre Estado e município, com a organização dos serviços para que o paciente não abandone o tratamento. Também foi abordada a criação de agendas permanentes entre gestores e profissionais dos municípios, para discutir a situação epidemiológica de cada cidade, e a formação da Linha de Cuidado e da Rede de Atenção ao Paciente com Tuberculose no RS. Além dos secretários municipais e do secretário estadual, participaram da atividade técnicos do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) e Departamento em Ações em Saúde (DAS) da SES/RS.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde